Acesso Restrito
Esqueceu a senha?
Nossa História

A origem

A família Fernandes era composta pela Matriarca Maria Margarida e seus filhos: Alexandre, Celeste, Olga, Elisa e Preciosa. Duas filhas faleceram, Celeste com seis meses e Olga com dois anos.

No final da década de 30, a família buscava um lugar saudável para morar, pelo fato de Elisa estar com a saúde muito debilitada e precisar de ares de montanhas. Então, fixaram moradia em Guarulhos na região da Vila Galvão, próximo de tios e primos.

Com a morte de Elisa, a família resolveu voltar para São Paulo, no bairro do Brás. Após um ano, a Matriarca e seus filhos, Alexandre e Preciosa, resolveram retornar à Guarulhos e fundar uma casa onde pudessem abrigar crianças e órfãos, para isso seria necessário a compra de um terreno.

Com a ajuda do tio Hermínio Assunção, o filho Alexandre passando pela estrada Timóteo Penteado, localizou uma propriedade em lugar alto com vistas para Serra da Cantareira, próximo a estrada de Ferro Cantareira. A família unida e com a ajuda de muitos amigos e parentes buscaram fundos para adquirir o terreno, arrecadaram jornais, revistas, garrafas e promoveram chás beneficentes, dessa forma, conseguiram iniciar as obras.

Alexandre Fernandes, em homenagem as suas irmãs falecidas, denominou o orfanato de Lar da Irmã Celeste. No final de 1939 e início de 1940 começaram a chegar as primeiras crianças. A entidade foi inaugurada oficialmente no dia 25 de dezembro de 1940, então, foi providenciada a instalação de eletricidade, fixando desde a Vila Galvão, cinqüentas postes até alcançar o Lar, para atender os pequenos, foi adquirida uma geladeira para garantir as mamadeiras e o restante dos alimentos.